‘Sociedade censurada’, diz Monark após piada de Léo Lins sobre criança com hidrocefalia

O apresentador Monark voltou a ser criticado nas redes sociais depois de defender o humorista Léo Lins, que foi demitido do SBT após fazer uma piada sobre uma criança cearense com hidrocefalia. Através de seu perfil no Twitter, Monark disse que apenas o “politicamente correto” pode ser dito e que vivemos em uma sociedade na qual a “liberdade de expressão está morrendo”. “Léo lins demitido por fazer uma piada, estão criminalizando a profissão de humorista. Apenas coisas politicamente corretas podem ser ditas em voz alta, já somos uma sociedade censurada, liberdade de expressão está morrendo, quando isso acontecer, matar as outras será fácil”, disse o apresentador. Em um show de stand-up, o humorista debochou de uma criança com hidrocefalia, condição em que existe acúmulo de líquido nas cavidades do cérebro, o que provoca um aumento da pressão intracraniana. Ele foi demitido depois da repercussão negativa do caso.

Após seu posicionamento, Monark foi alvo de críticas de usuários, que não pouparam o apresentador que já foi alvo de polêmicas este ano. “Eu gostaria muito que a conta do Monark fosse banida. Esse maluco é um verme!”, disse um perfil no Twitter. “É inacreditável como você consegue estar errado o tempo todo sobre tudo”, afirmou outro em resposta direta ao apresentador. O Monark não prega liberdade de expressão. Ele quer liberdade sem consequências”, afirmou um terceiro usuário. No começo do ano, Monark deixou o Flow Podcast e foi alvo de muitas críticas após defender a legalização de um partido nazista no Brasil.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário