Brasil de Tuhu retoma apresentações presenciais em escolas públicas

O Concerto Didático Brasil de Tuhu, programa de educação musical, chega à sua 13ª edição, com apresentações ao vivo em escolas da rede pública municipal do Rio de Janeiro e de Macaé, no norte fluminense, a partir de hoje (3). Ao todo, serão dez apresentações ao vivo em quatro escolas públicas da capital do estado, situadas nos bairros de Bangu, Marechal Hermes, Engenho de Dentro e Padre Miguel, nos dias 3, 4, 5 e 6 de maio, respectivamente, e uma em Macaé, no dia 11. A programação dessa temporada deverá alcançar 1.200 crianças, entre 6 e 12 anos de idade, somente no Rio de Janeiro.

Totalmente gratuito, o programa Brasil de Tuhu tem a premissa de democratizar o acesso à música e, especialmente, à música de concerto do maestro Heitor Villa Lobos. “Quando nós pensamos em levar essa série de concertos para as escolas, foi justamente pensando que, dentro dessas comunidades, os alunos não têm o costume de ir a teatro, assistir concertos e, talvez, nenhuma orquestra tenha passado por ali”, disse hoje (3) à Agência Brasil a violinista Carla Rincón, idealizadora do projeto.

Na avaliação de Carla, fazer um concerto dentro da escola dessas crianças e, especialmente, com músicas feitas por Villa Lobos, é algo inédito e emocionante, porque “de outra forma, os alunos não teriam acesso de escutar. Também o fato de os músicos visitarem a escola dessas crianças faz com que elas se sintam muito honradas e tenham a autoestima elevada. A gente fez um grande apanhado dos grandes hits, para que eles tenham noção da grandeza da obra de Villa Lobos, e também trazemos algumas músicas do Guia Prático, que é uma coletânea que o maestro fez para ajudar na educação musical dos anos de 1930, no governo Getulio Vargas”, disse Carla.

Música brasileira

A violinista afirmou que o programa aproxima os estudantes da música brasileira, que é muito extensa. Destacou que a obra de Villa Lobos foi muito inspirada nas músicas populares brasileiras. Os instrumentos que compõem o Quarteto Brasil de Tuhu são clássicos e incluem dois violinos, uma viola e um violoncelo, além da atriz Patrícia Costa, que interpreta a tia Fifinha. Juntos, eles contam a história de Heitor Villa-Lobos, ao som de cantigas populares reunidas por ele no célebre Guia Prático, como Fui no Itororó, Atche e O Cravo. Tuhu era o apelido do maestro, uma referência ao barulho das locomotivas que ele tanto amava.

O quarteto conta com a participação, além de Carla Rincón, no primeiro violino, de Larissa Torres no segundo violino, Gabriel Vailant na viola e Davi Santos no violoncelo. Esses três jovens são musicistas da Camerata Laranjeiras. Carla explicou que há quatro anos o programa iniciou o trabalho com jovens músicos de projetos sociais. “Todo ano, escolhemos um projeto diferente, para que eles (integrantes jovens do projeto) façam parte do quarteto e também conheçam a realidade do seu país, dentro das escolas públicas”. Carla acredita que, dessa forma, o programa educativo se amplia e faz com que os jovens conheçam o seu país, além de pensar outras formas de democratizar a música brasileira.

Além dos concertos presenciais nas escolas, o programa terá circulação nacional, com a transmissão virtual das apresentações para alunos e professores de Rio Grande (RS), Guarujá (SP), Salvador (BA), Ipojuca (PE) e Belém (PA) entre os dias 2 e 10 de junho. Carla Rincón informou que para a próxima edição, que terá início em julho próximo, a ideia é realizar 30 concertos presenciais pelo país, abrangendo o Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia, entre outros estados, graças à diminuição de casos da covid-19 e de óbitos pela doença, no país. Na segunda metade de 2022, a meta é beneficiar entre 4 mil e 5 mil crianças e jovens até 12 anos.

Vivência Musical

A Vivência Musical, que acontece dentro da 13ª edição do Concerto Didático Brasil de Tuhu, está com inscrições abertas e gratuitas a educadores de todo o país, visando uma formação cidadã. Nessa 2ª Vivência Musical, professores interessados em aprender ou aperfeiçoar dinâmicas acessíveis para a musicalização em sala de aula terão acesso a recursos e ferramentas importantes para educação infantil. Os interessados têm até o dia 8 de maio próximo para se inscreverem no endereço do site.

Carla Rincón explicou que essa nova Vivência Musical é um ciclo formativo inspirado nos Guias Didáticos I e II do Brasil de Tuhu, que propõem o ensino musical para a criançada através de jogos e brincadeiras fáceis e estimulantes, trabalhando ritmo, harmonia e melodia. “Ao mesmo tempo, usamos ferramentas práticas para orientar e dar suporte aos educadores”, disse Carla.

O objetivo da Vivência Musical do Brasil de Tuhu é ter a criança como foco das atividades, além de apresentar recursos que incentivem a criar experiências importantes para a formação completa do cidadão, estimulando a troca entre criança e educador através da música. As aulas serão ministradas pela Carla Rincón e pela pianista Josiane Kevorkian, também diretora da Casa de Artes Paquetá e coordenadora artística do Instituto Zeca Pagodinho.

Histórico

Realizado desde 2009 em 220 escolas públicas de todo o país e já assistido por mais de 45 mil crianças em 13 estados brasileiros, o Concerto Didático Brasil de Tuhu apresenta de forma lúdica e divertida a história do maestro Heitor Villa-Lobos para alunos e professores das escolas municipais.

O roteiro que amarra a história e as entradas musicais é de Tim Rescala. Além de assistir aos concertos, os estudantes têm a oportunidade de participar das apresentações, conhecendo instrumentos e interagindo com os músicos e a atriz em brincadeiras musicais que trabalham noções de ritmo, harmonia e melodia.

Composto por 12 diferentes ações, o Brasil de Tuhu é uma realização da Baluarte Cultura em parceria com Carla Rincón e é mantido pela Wilson Sons e pelo governo federal, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério do Turismo. O projeto é patrocinado pela prefeitura carioca, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, tendo copatrocínio da Schlumberger, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, conhecida como Lei do ISS.

O projeto já capacitou mais de 800 professores e educadores com a realização da Vivência Musical, acumula mais 1,5 milhão de visualizações no YouTube, onde são disponibilizadas Videoaulas, parte das quais com recursos de acessibilidade, o CD Brasil de Tuhu Vol.1, as séries de Desenho Animado e Brincando de Música com Tuhu. Há, ainda, o aplicativo Tuhu Musical, o Gibi O Brasil de Tuhu, Guias Didáticos, Revista Tuhu, a Rádio Tuhu e o mapeamento nacional com um compilado de dados sobre o panorama da educação musical brasileira. Mais informações no site.

Concertos didáticos

Os concertos didáticos foram iniciados hoje (3), às 9h e às 14h, na Escola Municipal Collechio, à Rua Baía Formosa, sem número, em Bangu, zona oeste do Rio. Amanhã (4), as apresentações ocorrerão às 08h30 e às 09h30, em turno único, no CIEP Augusto Pinheiro de Carvalho, situado à Rua Xavier Curado, nº1733, em Marechal Hermes, zona norte; no dia 5, às 9h30 e às 14h, será contemplada a Escola Especial Municipal Doutor Ulisses Pernambuco, à Rua Dois de Fevereiro, s/nº, no Engenho de Dentro, zona norte; e, no dia 6, às 10h30 e às 14h10, na Escola Municipal Moacyr Padilha, localizada à Rua General Gomes de Castro, 30, em Padre Miguel, zona oeste. Encerrando esta edição, o concerto didático será realizado no dia 11 de maio, às 13h e às 15h30, em turno único, no Colégio Estadual Municipalizado Raul Veiga, à Rua Principal, s/nº, bairro de Glicério, Macaé.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário