Alvo de investigação policial, Filipe Ret é liberado após ser autuado por posse de drogas

O rapper Filipe Ret faz parte de uma investigação conduzida pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, que investiga uma festa que aconteceu há cerca de um mês, na qual houve uma suposta distribuição de maconha. Em nota enviada à Jovem Pan, a polícia informou que “foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao acusado, incluindo a casa de show onde foi realizada a festa”. Na ação, que aconteceu nesta terça-feira, 19, foram apreendidos um telefone celular, imagens de câmeras de segurança e entorpecentes. “Ele foi encaminhado para a Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), onde foi autuado por posse de drogas para consumo próprio, assinou termo circunstanciado e foi liberado”, informou a nota. A polícia, no entanto, enfatizou que as investigações continuam.

A festa em questão aconteceu na casa de eventos Vivo Rio e entrou no radar das autoridades por causa de posts feitos pelo próprio rapper nas redes sociais. Em uma foto, por exemplo, ele aparece com um balde cheio de cigarros de maconha que, supostamente, teria oferecido para os convidados. O evento, inclusive, chegou a ser chamado de “Open Beck”, um termo que indicaria que o consumo da droga estava liberado no local. Procurada pela Jovem Pan, a assessoria de Ret disse que ele estava em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, com a família e amigos descansando após cumprir uma intensa agenda de shows quando foi surpreendido pela ação policial. “Filipe Ret, que já se declarou usuário de maconha, foi conduzido à delegacia e foi lavrado apenas um termo relativo à posse de maconha para uso pessoal. Qualquer alegação diferente desta, se trata de uma afirmação descolada da realidade e única e exclusivamente do interesse de terceiros”, declarou a equipe do cantor, em nota. 

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário