Boninho dá spoiler sobre os famosos que estarão no ‘BBB 22’; veja

Boninho, diretor do “Big Brother Brasil”, deixou os fãs do reality show intrigados neste domingo, 2, ao postar um vídeo nas redes sociais com um enigma com dicas de quem serão os famosos que irão participar do “BBB 22”. “Tem Bá, um país tem, tem nome repetido, que tal Ro, tem que tem duas letras no nome, tem que vai e vem, tem mãe, tem gente misturada”, postou o diretor. Logo, o assunto foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter e muitas pessoas começaram a dar seus palpites. Tem…

LEIA MAIS

Hospitais fluminenses batem recorde em captação de órgãos em 2021

Os hospitais estaduais Alberto Torres (Heat), em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro; Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense; e Roberto Chabo, em Araruama, Região dos Lagos, bateram recorde, juntos, de órgãos, tecidos e ossos captados e enviados à Central Estadual de Transplantes, nos últimos onze meses. Foram mais de 373 órgãos captados, entre eles 15 corações, que beneficiaram mais de 600 pessoas.

Os três hospitais são administrados pelo Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas), em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), e estão entre as primeiras unidades do estado do Rio de Janeiro em captação de órgãos. Unidades de urgência e emergência, os hospitais são especializados no socorro a pacientes com múltiplos traumas. A informação foi divulgada hoje (2) pelo núcleo de imprensa do governo fluminense.

Recorde

Segundo colocado no ranking nacional de captação de órgãos em 2020, o Hospital Adão Pereira Nunes, também conhecido como Hospital de Saracuruna, registrou 100 protocolos de morte encefálica em 2021. Com a intervenção da equipe da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), foram efetuadas 45 captações de órgãos efetivos.

O coordenador da comissão do Hospital Adão Pereira Nunes, enfermeiro Gilberto Malvar, comemorou o resultado. “Dentre essas captações, obtivemos 10 corações (recorde histórico), um pulmão, três pâncreas, 37 fígados, 70 rins, 77 córneas, uma captação de ossos e uma de pele. Isso tem como resultado o salvamento de aproximadamente 125 vidas através do transplante de órgãos sólidos e a melhoria na qualidade de vida de cerca de 300 pessoas através do transplante de tecidos”, disse Malvar.

A taxa de autorização familiar para doação de órgãos no Hospital de Saracuruna está em 75% e é considerada bastante significativa. Porém, nem todos os casos autorizados seguem para doação devido a contraindicações que surgem durante o processo. A unidade é recordista em captação, tendo ficado em primeiro lugar na premiação do Programa Estadual de Transplantes do Rio de Janeiro, informou Malvar.

Generosidade

O Hospital Roberto Chabo, situado no município de Araruama, Região dos Lagos, também salvou vidas ao longo de 2021. Foram mais de 24 órgãos captados, além de tecidos e ossos, que atenderam a mais de 150 pessoas. A enfermeira Michele Guedes disse que um dos últimos processos de captação ocorreu em meados de novembro, depois que a família de um jovem de 20 anos, vítima de acidente de moto, ter autorizado a doação.

“O corpo do paciente, que entrou em morte encefálica dias após sua entrada na unidade, deixou o Centro de Tratamento Intensivo sob aplausos de médicos, enfermeiros, pessoal de apoio e administrativos. Foi um ato de agradecimento. A família foi acolhida por nossa equipe pela generosidade da doação dos órgãos do ente querido, que transformou a vida de outras pessoas”, disse Michele.

A equipe do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, conseguiu beneficiar cerca de 200 pacientes que aguardavam na fila do transplante, graças à captação de 51 órgãos.

De acordo com informação do governo fluminense, nos dias de captação é montada uma força-tarefa em cada hospital. Quando um potencial doador é identificado e a equipe médica visualiza a doação de órgãos cuja captação e transporte tem que ser feito em até quatro horas, como o coração, a equipe da comissão aciona a Central Estadual de Transplantes. A central envia então helicóptero e até batedores da Polícia Militar, para que o paciente que está do outro lado possa receber o transplante no tempo certo.

LEIA MAIS

Taxa de custódia do Tesouro Direto cai para 0,2% em janeiro

A partir de 1º de janeiro, o investidor com recursos no Tesouro Direto pagará menos para manter o dinheiro aplicado. A taxa de custódia dos títulos cairá de 0,25% para 0,2% do valor dos papéis.

Segundo o Tesouro Nacional, a redução da taxa atende a um compromisso firmado entre o Tesouro e a B3 para monitorar as condições de mercado e aproveitar oportunidades para baratear de forma permanente a taxa cobrada pela bolsa de valores. Em nota, o órgão informou que as mudanças pretendem tornar o Tesouro Direto mais barato, acessível, com liquidez e seguro para os investidores. Segundo o órgão, a democratização de títulos públicos a pessoas físicas ajuda a sociedade a ter mais educação financeira e a entender como o governo se financia.

A medida foi anunciada em outubro, durante a Semana do Investidor, promovida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em parceria com a B3, a bolsa de valores brasileira. A custódia (manutenção) dos títulos públicos comprados por pessoas físicas cabe à bolsa de valores, que recebe uma remuneração pelo serviço duas vezes por ano, uma em janeiro e outra em julho.

Histórico

No início do Programa Tesouro Direto, em 2002, os bancos e as corretoras cobravam taxa de administração, e a B3 tinha taxa de custódia de 0,5%. Ao longo dos anos, as taxas de administração deixaram de existir e a taxa de custódia caiu progressivamente, até chegar a 0,3% em 2019. Naquele ano, a taxa de custódia caiu para 0,25%.

Além disso, em agosto de 2020, os investimentos de até R$ 10 mil no Tesouro Selic, título corrigido pelos juros básicos da economia, passaram a ser isentos da taxa de custódia. Somente saldos acima desse valor aplicados no Tesouro Selic são cobrados.

Além das cobranças semestrais, a taxa de custódia incide sobre o pagamento de juros, a venda do título para terceiros ou o encerramento da posição do investidor, com a forma de cobrança definida pelo evento que ocorrer primeiro.

Captação de recursos

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas pudessem adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro Nacional, via internet, sem intermediação de agentes financeiros. Mais informações podem ser obtidas no site do Tesouro Direto <https://www.tesourodireto.com.br/>.

A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente no caso dos papéis pré-fixados.

LEIA MAIS

Mirassol vence Taguatinga na abertura da Copinha 2022

A Copa São Paulo de Futebol Júnior começou com a vitória apertada do Mirassol sobre o Taguatinga por 1 a 0 neste domingo (2), no Estádio Manuel Francisco Ferreira, em Bálsamo, pelo Grupo 3. O time do Distrito Federal foi melhor nos primeiros 45 minutos, mas não conseguiu converter a superioridade em bola na rede.

A equipe paulista voltou para a etapa final disposta a vencer e conquistou os três pontos com gol de Kauan, que entrou em campo com um penteado igual ao de Ronaldo Fenômeno na final da Copa do Mundo de 2002, contra a Alemanha. Além do corte de cabelo do atacante, o uniforme do Mirassol é uma homenagem ao título da Seleção Brasileira.

O jogo

A primeira boa chegada foi do Taguatinga, aos sete minutos. Bola levantada na área, o goleiro Vinícius se precipitou e Joãozinho acertou um belo chute de canhota, de fora da área. Vinícius se recuperou e fez bela defesa, salvando o Mirassol.

Aos 19 minutos, o atual vice-campeão paulista Sub-20 respondeu. Falta cobrada pela esquerda que Otávio completou de cabeça. Lucas Diniz espalmou e jogou para escanteio. A equipe paulista quase abriu o placar dois minutos depois. Em novo cruzamento pela esquerda, Lucas Diniz saiu mal e Kauan, desequilibrado, completou. A bola passou muito perto do gol.

Mesmo com as duas chances criadas pelo adversário, o Taguatinga era melhor e teve a grande oportunidade da primeira etapa aos 26 minutos. Pedrinho recebeu lançamento e ficou cara a cara com o goleiro. Ele bateu colocado de perna direita e obrigou Vinícius fazer uma defesaça. O time do Distrito Federal manteve o domínio, mas não chegou ao gol.

No segundo tempo tudo mudou. Com um minuto, o Mirassol chegou ao primeiro gol. Após cruzamento pela esquerda, Kauan subiu sozinho na área e cabeceou no ângulo direito, sem chances para o goleiro.

Três minutos depois, Kauan fez boa jogada e tocou para Moreira, que finalizou no travessão. Na sobra, Rinaldi chutou forte e Lucas Diniz salvou o que seria o segundo gol. O Mirassol só chegou com perigo novamente aos 25 minutos, mais uma vez com Moreira. Após bobeada da zaga do Taguatinga, o camisa 6 teve a chance de fazer o segundo, mas acabou mandando para fora.

Mesmo mal na etapa final, o Taguatinga quase chegou ao empate aos 39 minutos. Após cobrança de escanteio pela esquerda e “bate-rebate” na área do Mirassol, a defesa do time paulista conseguiu tirar a bola em cima da linha. A equipe do DF reclamou bastante com o árbitro alegando que a bola teria entrado.

Na próxima rodada, o Mirassol enfrenta o Confiança, quarta-feira (5), às 13h45min. Já o Taguatinga pega o Sport logo depois, às 16h. Todas as partidas do Grupo 3 são disputadas em Bálsamo.

LEIA MAIS

Saiba por que J.K. Rowling ficou de fora do especial ‘Harry Potter: De Volta a Hogwarts’

O especial “Harry Potter: De Volta a Hogwarts” já está disponível na HBO Max e a ausência de J.K. Rowling, autora dos livros que inspiraram os filmes, não passou despercebida. O especial conta com a participação dos protagonistas da franquia – Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint –, dos diretores que se revezaram entre os oito longas e de outros atores que fizeram parte do projeto. Segundo divulgado pelo Entertainment Weekly, a criadora desse universo bruxo foi convidada para participar do reencontro que celebra os 20 anos da estreia do…

LEIA MAIS

Rio: Anvisa confirma 28 casos de covid-19 no transatlântico Preziosa

Investigação epidemiológica conjunta entre as Secretaria Municipal de Saúde (SMS-Rio), Secretaria de Estado de Saúde (SES) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), realizada hoje (2) pela manhã a bordo do transatlântico MSC Preziosa, confirmou 28 casos de covid-19.

Foram testados todos os casos sintomáticos e seus contatos próximos. De acordo com nota divulgada há pouco pela SMS Rio, todos estavam isolados em setor específico da embarcação, com sintomas leves e boa evolução clínica. Foram coletadas amostras para sequenciamento genômico.

A secretaria informou que os passageiros com casos positivos serão desembarcados por veículo seguro da empresa responsável pela embarcação. Se forem moradores do Rio de Janeiro e cidades próximas, poderão cumprir isolamento em domicílio. Se residirem fora do Rio de Janeiro serão isolados em hotéis específicos. O Centro de Informação Estratégica em Vigilância em Saúde (CIEVS) do município do Rio vai monitorar os casos de moradores da cidade.

Quarentena

Os demais passageiros que não tiveram contato com os casos positivados poderão desembarcar. Mesmo assim, o CIEVS do município orientou que devem manter quarentena por 14 dias, com reforço às medidas de proteção à vida. Caso desenvolvam sintomas de síndrome gripal, a orientação é que procurem uma unidade de saúde.

Todas as medidas sanitárias, de prevenção e controle foram tomadas em conjunto pela SMS-Rio, SES e Anvisa. A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro mantém vigilância ativa e realiza o monitoramento das embarcações de navios de cruzeiro que atracam na cidade, afirma a nota.

O calendário de vacinação contra a covid-19 será retomado amanhã (3), após o feriado do dia 1º, aplicando a dose de reforço para pessoas com 55 anos de idade ou mais. O processo de imunização prossegue no dia 4, para pessoas dessa mesma faixa etária.

A SMS alerta que pessoas com 18 anos ou mais que tomaram a segunda dose há mais de quatro meses devem se dirigir aos postos de saúde para tomar a dose de reforço contra a doença.

LEIA MAIS

Nova técnica do hemocentro de MG reduz transmissão de doenças

Uma nova Técnica de Inativação de Patógenos (TRP) implantada pelo hemocentro de Minas Gerais traz mais segurança à transfusão de sangue no estado. O método, o primeiro no sistema público, inibe agentes infecciosos, bactérias, entre outros germes, antes do procedimento. De acordo com a Fundação Hemominas, a técnica é uma resposta a ameaças infecciosas, tendo em vista que pode conter até mesmo microorganismos que tenham surgido recentemente ou desconhecidos e para os quais não há testes laboratoriais na triagem do sangue doado.

A presidente da Hemominas, Júnia Cioffi, aponta que a fundação já analisava a importância do método que é aplicado em diversos países. “Quando começou a pandemia de covid, quando ainda não se sabia que esse vírus não era transmissível pelo sangue, a gente colocou a importância de ter uma metodologia como essa para prevenir ainda mais essas doenças infecciosas”, explica. Ela lembra que a TRP protege as plaquetas de vírus, como “dengue, chikungunya, Zika, gripe H1N1 e qualquer outro”.

O método foi aprovado para uso em toda a Europa, em 2002; nos Estados Unidos, em 2014, e no Canadá, em 2018. Ele é importante, sobretudo, para pacientes imunossuprimidos, como pessoas em tratamento quimioterápico ou que passaram por transplante de medula óssea, pois ele evita a transmissão de bactérias que podem ser fatal para esse público. De acordo com a Fundação Hemominas, a reação mais comum à transfusão de plaquetas é justamente a transmissão de bactérias.

De acordo com a Hemominas, além de melhorar a qualidade do processo de transfusão de hemocomponentes, a inativação de patógenos também impacta o aproveitamento dos estoques de plaquetas, pois aumenta de cinco para sete dias a vida útil desse produto. O custo total de implantação do método foi de cerca de R$ 5 milhões.

“Ele tem um custo alto de implantação, mas depois fica muito próximo dos procedimentos que a gente já faz de manutenção. A gente faz a mudança de metodologia, têm alguns testes que não vão ser mais necessários de serem feitos por causa da contaminação bacteriana”, explica a presidente da Hemominas.

A tecnologia implantada altera os ácidos nucleicos dos microorganismos que podem estar presentes nos componentes do sangue. Esse procedimento faz com que os agentes infecciosos deixem de se replicar e deixa o hemocomponente mais seguro.

A Hemominas aponta que o método tradicional de testagem pode escapar pela janela imunológica, que é o período de contaminação de um indivíduo e o aparecimento do positivo no teste diagnóstico, seja sorológico ou molecular. “A gente tem que continuar seguindo a legislação brasileira, mas o que nos propicia é aqueles doadores que são assintomáticos, e que poderiam transmitir, [são cobertos pela técnica], explica a presidente da fundação.

A inativação de patógenos já está sendo realizada desde 1º de dezembro. “Nós vamos começar com a região metropolitana e o Hemocentro de Belo Horizonte, que já recebe hemocomponentes de várias cidades onde nós temos unidades e equivale a aproximadamente 50% do que a gente produz”, apontou Júnia.

Ela acrescenta que há um projeto para ampliar esse processo para outras unidades, mas que, atualmente, é possível atender demandas específicas no estado. “Para os pacientes que têm necessidade maior, como esses transplantados e que fazem tratamento com quimioterapia, mesmo em cidades onde ainda não está sendo feito esse processo, os hospitais podem receber o hemocomponente já inativado porque a gente tem uma logística de estoque de transporte de hemocomponente em todo estado.”

Doação

Júnia Cioffi segue alertando para a necessidade de recomposição dos estoques de sangue nos hemocentros de todo o país. “A pandemia trouxe uma dificuldade para todos os hemocentros na manutenção dos estoques. Isso aconteceu por causa dos protocolos de distanciamento e necessidade de maior cuidado na hora de atender os doadores. No momento, nosso estoque [em Minas Gerais], não está muito ruim, mas nós continuamos precisando de doadores dos grupos A positivo, O positivo e todos os negativos”, destacou.

A presidente lembra que neste período de Ano-Novo o reforço dos estoques é ainda mais importante.

“Infelizmente, a gente sempre vê mais acidentes nessa época, então a gente acaba usando mais bolsas de sangue. Eu aproveito para convidar as pessoas a doarem em qualquer hemocentro do país, porque todos os estados precisam de doação.”

LEIA MAIS

Anvisa investiga agências que operam cruzeiros por falhas em protocolo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( Anvisa) se manifestou na tarde deste domingo (2) sobre notícias divulgadas na mídia, que dão conta do descumprimento de protocolos sanitários pelas embarcações que operam cruzeiros marítimos ao longo da costa brasileira. “A Anvisa irá apurar os fatos e, se constatada irregularidade, os responsáveis serão penalizados nos termos da Lei nº 6437, de 20 de agosto de 1977, sem prejuízo das responsabilidades civil, administrativa e penal cabíveis. Dentre as penas, estão multas e, até mesmo, a suspensão das atividades das embarcações. A Anvisa ainda noticiará aos demais órgãos de controle”, destacou a assessoria de imprensa do órgão em nota.

De acordo com a Resolução da Anvisa, RDC nº 574, de 2021, as atividades das embarcações podem ser suspensas, por determinação da Anvisa, em decorrência da identificação de riscos à saúde pública ou do descumprimento das normas sanitárias vigentes.

Ainda segundo a Anvisa, a embarcação Costa Diadema está com as suas atividades não essenciais proibidas bordo, devendo ser cumpridos os protocolos sanitários de segurança no interior da embarcação até o desembarque de todos os viajantes.

Outro cruzeiro, o MSC Splendida, também teve a sua operação interrompida no dia 30 de dezembro e a retomada de sua operação depende de nova avaliação pela Agência.

“ A Anvisa continua supervisionando as demais embarcações que operam na costa brasileira e já intensificou as ações de investigação epidemiológica e sanitária para controlar a transmissão do Sars-Cov-2 a bordo das embarcações e a disseminação da doença”, ressalta a nota.

A Agência reforça que o descumprimento dos protocolos sanitários e a desobediências às medidas de restrição impostas pelas autoridades constituem infrações sanitárias que, se confirmadas após apuração em processo administrativo, resultam em multas e suspensão das atividades.

Suspensão provisória de cruzeiros

Diante do aumento repentino de casos de infecção por covid-19 detectados nas embarcações e dos dados epidemiológicos nacionais e mundiais, especialmente sobre o aparecimento e transmissão em território nacional da variante Ômicron, na última sexta-feira(31), a Anvisa já recomendou ao Ministério da Saúde a suspensão provisória da temporada de navios de cruzeiro, até que sejam debatidas as questões que envolvem uma eventual retomada das operações.

A Agência lembra ainda as dificuldades impostas pelos municípios que recebem as embarcações e os surtos de Covid-19 identificados a bordo. Nesse sentido, reitera a necessidade de suspensão provisória das atividades de navios de cruzeiro, até que sejam apurados os indícios de descumprimento dos protocolos sanitários por parte das empresas responsáveis pelas embarcações, que ocorra uma adequada articulação federativa envolvendo os municípios que receberão os navios e, sobretudo, a mudança do cenário epidemiológico.

Nesta segunda-feira (03), a Avisa adiantou agregará novos dados à manifestação enviada ao Ministério da Saúde para reforçar a recomendação pela suspensão provisória imediata da temporada de cruzeiros de navios.

Neste domingo, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS Rio), em contato com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), foi informada da existência de cerca de 20 casos confirmados de covid-19 no navio MSC Preziosa, que chegou na manhã de hoje (2) ao Porto do Rio, proveniente de Armação de Búzios, na Região dos Lagos.

LEIA MAIS

Prova de vida do INSS volta a ser exigida em 2022

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) precisam ficar atentos em 2022. A prova de vida voltou a ser obrigatória, após três meses de suspensão. O procedimento é necessário para manter o pagamento do benefício.

Entre março de 2020 e maio de 2021, a prova de vida foi suspensa por causa da pandemia de covid-19. O procedimento foi retomado em junho do ano passado, mas suspenso novamente em outubro, após o Congresso derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro a uma lei que retirava a obrigatoriedade da prova de vida em 2021.

Segundo o INSS, cerca de 3,3 milhões de segurados precisam fazer, entre janeiro e abril, a prova de vida referente a 2021. Os pagamentos das aposentadorias e das pensões começarão a ser suspensos em fevereiro.

Calendário

Para evitar aglomerações nas agências bancárias, o órgão estabeleceu um cronograma baseado no mês de nascimento. As datas foram divididas da seguinte forma.

Prova de vida vencida de novembro de 2020 a junho de 2021
Prazo final de recadastramento: janeiro

Prova de vida vencida em julho e agosto de 2021
Prazo final de recadastramento: fevereiro

Prova de vida vencida em setembro e outubro de 2021
Prazo final de recadastramento: março

Prova de vida vencida em novembro e dezembro de 2021
Prazo final de recadastramento: abril

Como fazer

A prova de vida do INSS deve ser feita no banco responsável pelo pagamento do benefício. O procedimento pode ser feito nos caixas eletrônicos com uso da biometria ou presencialmente, nas agências bancárias. Algumas instituições financeiras oferecem o serviço no internet banking ou no aplicativo.

Os segurados com biometria facial cadastrada no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) ou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) podem fazer a prova de vida de forma eletrônica, no aplicativo Meu INSS. Idosos a partir de 80 anos ou pessoas com dificuldade de locomoção podem pedir visita em domicílio. Nesse caso, é necessário agendar um horário pelo telefone 135 ou do app Meu INSS.

Etapas

A não realização do cadastramento não implica o cancelamento imediato do benefício. Antes disso há duas etapas: bloqueio e suspensão do pagamento. Quem tiver o benefício suspenso em fevereiro entrará na etapa de suspensão três meses mais tarde. Se ainda assim não atualizar os dados nessa segunda etapa, o benefício será cancelado.

Reativação

Segurados com os benefícios bloqueados e suspensos podem reativá-los diretamente no banco. No caso de cancelamento, o segurado terá que ligar para a central 135 e agendar o serviço de reativação de benefício. Esse procedimento também pode ser feito pelo aplicativo Meu INSS. Após acessar o Meu INSS com o número do CPF e a senha cadastrada, busque por Reativar Benefício, na lupa.

Os servidores públicos inativos (aposentados e pensionistas) e anistiados políticos seguiram um cronograma diferente de recadastramento. Para essas categorias, o prazo para fazer a prova de vida de 2021 acabou em 31 de dezembro.

LEIA MAIS

Raissa Barbosa revela que ficou grávida e perdeu o bebê: ‘Sofro calada há meses’

A modelo Raissa Barbosa, que participou do reality show “A Fazenda 12”, revelou que estava grávida, mas perdeu o bebê. No desabafo que fez nas redes sociais, a artista disse que descobriu a gravidez dia 10 de julho e contou apenas para sua mãe e suas amigas. “Eu pensei muito se falava ou não sobre esse assunto, porque é uma coisa que me dói muito e eu queria guardar para mim, pois eu já sofri e sofro demais quando lembro de tudo que aconteceu. Estou escrevendo com lágrimas nos olhos”,…

LEIA MAIS